Restauração

O papel Washi, feito a partir de fibras de arbustos como o Kozo, Gampi e Mitsumata e através de uma forma milenar de fabricação, são perfeitos para a restauração de livros raros, documentos antigos e obras de arte.

Suas fibras longas e um processo de fabricação artesanal e muito especial permitem gramaturas extremamente pequenas, resultando em papéis de grande leveza mas ao mesmo tempo apresentando grande resistência.

Todos os materiais envolvidos no tratamento de conservação e restauro devem ser quimicamente estáveis e resistentes, e por isso o papel japonês é perfeito para este tipo de trabalho.

Diversos órgãos e institutos conservacionistas no Brasil e no exterior utilizam-se do papel Washi para a perpetuação e longevidade dos acervos mais importantes do mundo.